Logo Loading

Blogue

Novidades | Crítica editorial | Crónicas | Narrativas breves

Notificações por e-mail

Agora já todos os iteressados poderão ser notificados, por e-mail, das novidades da Bibliotrónica, assim que as houver. Basta pedirem-no através do formulário que se encontra no rodapé de todas as páginas do site:

Primeiro editor credenciado

Licínia Ferreira é a primeira editora credenciada da Bibliotrónica Portuguesa. O CV abreviado e o contacto estão já disponíveis aqui, para que os autores que desejem ser publicados na página de originais da Bibliotrónica Portuguesa a possam contactar com propostas de textos. A Licínia Ferreira é totamente livre de aceitar ou recusar as propostas, bem […]

Leituras gravadas

Entre as leituras gravadas de texto literário há as que são competentes e cativantes, habitualmente protagonizadas por atores profissionais. Nestas leituras encenadas, quem lê representa (para usar o verbo dos atores), passando uma interpretação do texto lido, que, sendo envolvente, também se fecha sobre si própria.  O que no texto sempre fica aberto e livre para cada leitor ali […]

Livrónicos para meninos com necessidades educativas especiais

A Direção Regional de Educação da Madeira pediu-nos que incluíssemos na nossa página de Livrónicos na Internet um conjunto de livros destinados a meninos com necessidades educativas especiais. Fizemo-lo com muito gosto, e aqui estamos a chamar também a atenção para a existência dos seguintes títulos já incluídos na nossa lista de livrónicos em português […]

4000 visualizações

Desde que foi lançado, no passado dia 9 de abril de 2015, o novo site da Bibliotrónica Portuguesa já registou mais de 4000 visualizações, tendo ultrapassado as 800 num só dia. Libas Furiosa, o livrónico original assinado por Helena Sardinha e Guilherme Pinto, foi já visto mais de 400 vezes, número que ultrapassa largamente a […]

Editar originais: a influência limitada

A grande diferença entre editar autores mortos e editar autores vivos é a possibilidade de influência. Quando editamos um autor morto, a última vontade que ele deixou expressa é o norte na bússola e o travão à mão do editor. É muitas vezes a quimera que nos obriga a trabalho árduo e a raciocínios labirínticos. […]

1 11 12