Logo Loading

Violetas

Reedição de Arlene Deus, Catarina Duarte Alves, Diogo Silva, Isadora Monteiro, Ruben Costa

Revisão de André Costa

Coordenação de Ângela Correia

(Downloads - 177)

PDF
Partilhar

Meet The Author

A morte prematura de uma filha marcou a vida de Luthgarda de Caires, conhecida por ter criado o conhecido evento Natal dos Hospitais. A escritora dedicou-se ao acompanhamento benemérito das crianças desfavorecidas nos hospitais, nomeadamente no Hospital D. Estefânia e também a melhorar a situação dos reclusos, especialmente a das mulheres, tendo sido condecorada, em 1931, como Oficial da Ordem de Benemerência.

O livro de poesia, Violetas, foi publicado pela primeira vez em 1922 e, de novo, em 1925. Contém uma obra injustamente esquecida.

 

Quimera! Melodia enternecida
da vaga murmurando, prateada.
O ciciar da rosa perfumada,
rezando uma oração desconhecida…

Quimera! Sonho, esp’rança enfraquecida,
fugindo como louca perturbada
a procurar uma ilusão doirada,
morrendo após uma ilusão perdida.

Mas eu vivo a sonhar e amo a quimera,
á luz dela sorrio, e quem me dera
dar-lhe sempre em meu peito ideal guarida!

Quisera não scismar noites e dias
que a vida é um rosário de agonias
e que a maior quimera inda é a vida…

Avaliações

Ainda não existem avaliações.

Seja o primeiro a avaliar “Violetas”

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *